14
set

Buenos Aires: dicas importantes que você precisa saber

Categorias: Internacionais, Viagens

Oi, gente linda!

Muitas seguidoras do instagram me pediram dicas da minha viagem à Buenos Aires e eu decidi fazer os posts aqui no blog porque é muuuita informação, imagem e dica pra compartilhar. Eu já postei várias fotos no meu feed, fiz muitos stories, mostrei os pontos turísticos que visitei, comentei o que mais gostei, mas o povo não tá satisfeito, Brasil!!! O povo quer o roteiro completo e muito mais, haha! Então aguenta que eu vou começar a falar agora mesmo dessa maravilhosa viagem.

DICAS MUITO IMPORTANTES

Distância do Aeroporto

Parece uma dica bem boba, mas muita gente esquece de pesquisar esse detalhe antes de viajar. O aeroporto de Ezeiza é bem distante do centro de Buenos Aires, lugar onde ficamos hospedados. Eu já estava ciente dessa distância e inclusive já sabia que havia um ônibus que saía do aeroporto, passava no centro e que era bem barato. Porém, é bem mais cômodo ir de carro, né? Principalmente quando você chega cansada, cheia de malas e ainda de madrugada. No nosso caso, tudo o que queríamos era chegar logo no hotel pra descansar.

Nos informamos no aeroporto sobre o valor do táxi para fazer o nosso transfer e estava custando cerca de R$120,00 por carro. Estávamos em um grupo de cinco pessoas e não havia carro de sete lugares, logo, precisávamos de dois carros para nos levar ao hotel. Por sorte, já estávamos com o contato de uma pessoa que trabalha com transfer e passeios para brasileiros, e ele prontamente se disponibilizou para prestar esse serviço, mesmo sendo madrugada e mesmo não tendo sido marcado com antecedência. Saiu menos caro: R$100,00 por carro, mas foi muito mais confortável, seguro e rápido. Pagamos em real $ mesmo.

Então minha primeira dica é: verifiquem a distância do hotel antecipadamente. Pesquisem os transportes públicos se quiserem chegar de forma mais barata no centro ou no bairro que vocês vão ficar hospedados. Para quem preferir um transfer feito por brasileiros, indico o William, o contato dele vai estar no final desse post.

Adaptador de tomada

Pareceu um pesadelo quando chegamos ao hotel, fomos colocar nossos celulares pra carregar e só encontramos uma tomada com a mesma entrada que usamos aqui no Brasil (oh Gosh!) e pra completar era no banheiro. O nosso plugue de contato tem três pinos redondos, e o modelo de tomada em Buenos Aires possui três pinos achatados.

Enquanto brigávamos pra decidir qual celular merecia ser carregado, eis que um dos meus amigos surge com um “T”, para a glória de Deus e para restabelecer a união entre nós rs. Conseguimos deixar nossos três celulares carregando durante toda a noite, mas no dia seguinte fomos em busca de adaptadores de tomada, pois ficar sem carga no celular ou na bateria portátil não era uma opção. Encontramos uma loja de eletrônicos (não lembro o nome) na Rua Florida e pagamos 50 pesos em dois adaptadores. Quanto à voltagem, não tivemos problemas, mas é sempre bom dar uma verificada.

Valores

Eu sei que esse é um assunto que gera muita curiosidade, começando por mim mesma. Toda vez que vejo alguém compartilhando um destino que tenho interesse em conhecer, a primeira coisa que fico imaginando é quanto custou aquela viagem, pra fazer uma estimativa de gastos e ver se aquilo cabe no meu orçamento.

No caso de Buenos Aires, não foi um destino nem tão caro nem tão barato. Apesar da nossa moeda ser valorizada lá, os passeios, a alimentação e até mesmo as compras podem pesar no nosso orçamento final.

Claro que o custo da viagem vai depender muito do estilo de viajante que você é, da quantidade de dias que você vai passar na cidade e, claro, da inflação do país. Mas para vocês terem uma ideia do quanto que gastei em 6 dias na Argentina, com exceção das comprinhas e da passagem aérea (adquiri com pontos do meu programa de fidelidade), os valores são mais ou menos esses:

Hospedagem com café da manhã – R$650,00

Passeios – R$650,00

Alimentação, transporte – R$850,00

Seguro Viagem – R$145,00

Total – R$2.295,00

Novamente, esses valores podem flutuar para mais ou para menos, vai depender apenas das suas escolhas.

Câmbio

Essa, sem dúvidas, foi a palavra que mais ouvi em Buenos Aires. Para todos os lados, existem pessoas gritando: “câmbio, câmbio, câmbio!“. Nós não experimentamos trocar o dinheiro com essas pessoas que ficam nas ruas; todo mundo fala que não é seguro e não quisemos arriscar. Também não trocamos nenhum valor no Brasil antes da viagem nem quando chegamos no Aeroporto de Ezeiza. Várias pessoas já tinham nos falado que era melhor trocar nas casas de câmbio ou nos hotéis.

Trocamos o nosso dinheiro com o William, o mesmo com quem fechamos o transfer e os passeios. Alguns amigos já tinham nos indicado ele e realmente vimos que foi algo honesto. E aqui vai uma dica: não troque o dinheiro todo de uma vez, pelo menos se não for sua intenção gastar tudo que for levar. Vai trocando de acordo com o que for usando, pra você não voltar ao Brasil com peso argentino. Foi assim que eu fiz: troquei uma parte no primeiro dia, e lá pro fim da viagem, quando vi que precisava de mais peso, troquei outra parte do dinheiro e voltei ao Brasil apenas com real.

O contato do William é esse abaixo, caso você tenha interesse de fechar algum serviço com ele. Essa indicação não é nenhum tipo de publi, mas como gostamos do serviço dele, estou recomendando a vocês. 😉

Espero que vocês tenham gostado das dicas e que elas sejam úteis pra ajudá-los a planejar a viagem à Buenos Aires. Fiquem de olho nos próximos posts que eu ainda tenho muita coisa pra contar! 😉 Beijos!

ME ENCONTRE TAMBÉM AQUI:

Instagram ❤ Facebook ❤ Google + ❤  Pinterest ❤ Skoob ❤ Twitter ❤  YouTube

Helen Dutra - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018