15
set

Resenha | Minha vida (não tão) perfeita – Sophie Kinsella

Categorias: Livros

Sabe aquelas vidas perfeitas que são mostradas nos feeds do Instagram? Onde todo mundo parece imensamente feliz, viajando, frequentando lugares maravilhosos e comendo comidas que nos deixam com água na boca? Pois é basicamente em cima desses aspectos que o mais recente lançamento de Sophie Kinsella se desenvolve.

Título: Minha vida não tão perfeita / Autor (a): Sophie Kinsella / Editora: Record

Páginas: 406 / Skoob: Adicione / Compre: Buscapé / Minha avaliação: ★★★★★

Sinopse: Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella. Uma divertida crítica aos julgamentos errados que uma boa foto no Instagram pode gerar. Cat Brenner tem uma vida perfeita, mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok… Não é bem assim… Seu flat tem um quarto minúsculo sem espaço nem para guarda-roupa, seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida não tão perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da pessoa que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter – a executiva que tem tudo a seus pés – possui mesmo uma vida tão perfeita, ou quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Por que, pensando bem, o que há de errado em não ter uma vida (não tão) perfeita assim?

Katie é uma garota de Somerset apaixonada por Londres. Seu sonho sempre foi viver todo o glamour e o agito londrino e, mesmo seu pai sendo contra, ela resolveu deixar tudo para trás pra se mudar para Londres e começar a trabalhar numa empresa de marketing. Katie até adotou um novo apelido, Cat, para parecer mais descolada, e começou a criar uma nova personalidade; se livrou do sotaque do interior, cortou a franja, passou a fazer escova todos os dias e a se maquiar de outra maneira. Ficou totalmente diferente.

O que Katie não imaginava era que a vida em Londres não seria tão perfeita como ela sempre sonhava; a realidade é que ela dividia um flat pequeno com duas pessoas que mal conhecia e seu emprego não era exatamente o que ela esperava, já que a nossa protagonista só consegue uma vaga como estagiária e a empresa fica muito longe de sua casa.

A pessoa em que Katie se espelha é sua chefe Demeter, que apesar de ser uma megera, tem a família perfeita, zilhões de amigos, uma casa maravilhosa, frequenta os melhores restaurantes e vai a festas, premiações e aos eventos mais badalados do momento, ou seja, tudo que Katie sempre quis.

Mesmo passando por dificuldades, Katie se esforça muito e faz de tudo para se manter no emprego. Enquanto isso, no Instagram, ela posta fotos bem diferentes de sua realidade, mostrando o quanto sua vida parece ser cool e perfeita (lembra alguém que conhecemos, né? – uma amiga, um familiar ou até nós mesmos). Mas no fundo, ela não tem dinheiro pra bancar a vida que mostra ter nas redes sociais; tudo o que essa garota deseja é uma chance de mostrar todo o seu potencial. E é aí que o inesperado acontece: sua chefe a demite e sua vida vira pelo avesso.

“Depois, num impulso, dou uma olhada nos meus posts antigos no Instagram e vejo fotos de cafés em Londres, paisagens, registros de bebidas e rostos sorridentes (a maioria de desconhecidos). Aquilo tudo me parece um filme bem alto-astral, então qual o problema nisso? Muitas pessoas usam filtros coloridos e essas coisas no Instagram. Bom, meu filtro é o filtro do “é assim que eu queria que fosse””. Página 69

Essa foi uma leitura extremamente prazerosa pra mim! Minha vida (não tão) perfeita é recheado de diversão, confusão, descobertas, aceitação e claro, um romance fofo. Sem falar que eu me identifiquei muito com a protagonista. Eu conseguia me visualizar em várias situações constrangedoras que a Katie passava (do tipo fotografar um milk-shake de outra pessoa e postar no Instagram como se fosse meu. Hahaha! Quem nunca?) e tenho certeza que muitas de vocês também se identificarão, principalmente se vocês não compartilham as coisas não tão incríveis de suas vidas e se dedicam a ter um “feed perfeito”.

Ah! E eu já mencionei o quanto a história é engraçada? Porque é muito, muito, muito divertida! E ainda no meio de todo “babado, confusão e gritaria”, ela conhece Alex, que era superior a Demeter, ou seja, seu chefe, e que também não era o tipo de homem que se apega a lugares e principalmente a pessoas. É muito bacana a forma como eles vão se conhecendo e se envolvendo, apesar do relacionamento não ser o foco principal do livro.

Enfim, é impossível não se envolver com a história. Katie é muito engraçada; eu ri muito e ainda rio cada vez que lembro das loucuras dela. A leitura é tão leve e cativante, que as 406 páginas passam voando.

Ah! Não posso deixar de mencionar que adorei a mensagem que a autora quis passar a respeito de quem vive de aparências, daqueles que se consideram superior aos outros e principalmente quando ela mostra que nossas escolhas determinam onde queremos chegar.

Encerro essa resenha reforçando o quanto A-M-E-I Minha vida (não tão) perfeita e recomendando a todos vocês, não somente para os fãs de Sophie Kinsella ou para aqueles que não dispensam um chick lit, mas para todos os leitores que desejam se divertir com uma leitura rápida, leve e cativante.

Acho que finalmente descobri como me sentir bem em relação à vida. Sempre que vir alguém muito feliz, lembre-se: essa pessoa também tem seus momentos não tão perfeitos. Claro que tem. E sempre que você vir sua própria situação não tão perfeita, se sentir desesperado e pensar ‘minha vida é isso?’, lembre-se: não é. Todo mundo tem um lado brilhante, ainda que seja difícil de encontrar, às vezes.”

Fiquem com Deus e lembrem-se: sejam vocês mesmos!

ACOMPANHE AS REDES SOCIAIS DO BLOG:

Instagram ❤ Facebook ❤ Google + ❤  Pinterest ❤ Skoob ❤ Twitter ❤  YouTube


Comente aqui!

3 Respostas para "Resenha | Minha vida (não tão) perfeita – Sophie Kinsella"

Andy Tomaz - 21-09-2017 (01:30)

Adorei!!! Fiquei super interessada, a história parece ser o máximo e estou com a leve impressão de que vou acabar me identificando com as trapalhadas da Cat. hahaha deve ser realmente divertido. Vou anotar! ^^

Responder


Helen Dutra Helen Dutra - outubro 2nd, 2017 em 6:40 pm respondeu:

Oi, Andy!
É realmente muito legal esse livro.
Espero que você faça a leitura e se divirta bastante. 🙂 Bjos!

Responder


Polly - 21-09-2017 (01:44)

Que livro lindo, tem uma mensagem linda, a leitura de um livro é assim algo novo que aos poucos nos envolve, gostei da mensagem final tem um reflexão tão linda ao modo que levamos nossa vida. Melhor as pessoas e seu comportamento.

Responder


Helen Dutra - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017