28
fev

Resenha | Querido Dane-se – Kéfera Buchmann

Categorias: Livros

Oi, gente! Tudo bem com vocês?!

Por aqui está tudo ótimo. =) Como sempre muitas leituras bacanas pra compartilhar.

Hoje nossa conversa vai ser bem curtinha porque o livro da vez é pequeno e não tenho muito o que contar… Mentira! Vocês, por acaso, já viram alguma resenha minha curta rs? Claro que tenho muito o que falar. Apesar de ser um livro pequeno, eu fiquei meio chocada. Entendam o porquê.

—-

Título: Querido Dane-se / Autor (a): Kéfera Buchmann / Editora: Paralela

Páginas: 224 / Skoob: Adicione / Minha avaliação: ★★★

Querido Dane-se é o terceiro livro da youtuber Kéfera Buchmann, e o primeiro de ficção que ela escreve. A narrativa tem como protagonista Jussara, ou Sara, como prefere ser chamada, já que considera seu nome, “nome de tia”.

Sara é uma estilista que tem o sonho de ter seu próprio ateliê, mas trabalha como costureira em um ateliê com sua melhor amiga Denise. Junto com o sonho de ter seu próprio negócio, ela almeja conhecer Paris, casar e formar sua família antes dos 30, caso contrário acha que ficará para tia (bem neurótica né!?).

Tudo começa a desabar quando o namorado de Sara, que até então ela achava ser o amor de sua vida e com quem ela aparentemente estava bem, termina o relacionamento via whatsapp e simplesmente desaparece da face da terra. Daí pra frente parece que é um balde de água fria atrás do outro na vida dessa personagem.

Balde de água gelada nº 1: perto dos 30, largada, sem perspectiva de crescimento profissional, sentindo-se perdida na vida, sem autoconhecimento, Sara se viu encurralada e prestes a surtar.

Foi quando sua terapeuta lhe recomendou escrever em um diário, pra ela lidar com a perda de Henrique e conhecer um pouco de si mesma.

Um dia, sua chefe a chama para conversar, e ela vai jurando que vai ser demitida. Mas não, é uma promoção. Achando que sua vida poderia ganhar um novo sentido, Sara fica super animada ao saber que vai agora trabalhar em tempo integral para Gio Bresser, uma das socialites ricas, famosíssima no Instagram e com um corpo perfeito de quem dorme 2h por dia no formol.

Balde de água gelada nº 2: No primeiro dia em que chega à casa de Gio para pegar suas medidas, Sara e Gio se identificam de cara e ficam conversando, rindo à toa por um bom tempo, até que o novo namorado da amiga chega e ela o apresenta a Sara. E lá está ele: Henrique, seu ex “desaparecido”. Aquilo foi como um soco bem no meio de seu estômago, e para piorar a situação que já não era boa pra ela, quando finalmente ficaram a sós e conversaram, ele diz que terminou com ela porque ela não tinha a condição financeira que ele queria. (Fala sério, que calhorda!!)

Balde de água gelada nº 3: Enfurecida com a descoberta sobre Henrique, Sara decide entrar pro Happn (é como o Tinder da vida). Lá ela conhece o Thiago, que mais cedo tinham se esbarrado na rua em um acidente muito engraçado. Ele parece ser o cara perfeito, gosta de vinhos, leva croissant pra ela pela manhã e eles têm muita química. Porém ele sempre some por dias, e ela fica procurando desculpas para o seu desaparecimento. Tinha horas que eu me perguntava se ela era burra ou se passava de tonta mesmo. Thiago era casado, e ela estava apenas sendo a outra em sua vida, mas o bom disso foi a forma como ela descobriu e se vingou dele, foi hilário!

Depois disso foi a gota d’água pra Sara, ela achou que havia acabado pra ela, podia se enterrar naquele instante porque estava morta fazia tempo e não sabia. Mesmo tendo todo o apoio de sua amiga, que sempre lhe dizia para não se prender aos detalhes da vida e simplesmente vivê-la, Sara estava convicta de que estava destinada a ficar pra titia, ser um fracasso profissional, e nunca conhecer Paris ou a si mesma. A frase: “Quem é você, Sara?” martelava em sua cabeça constantemente, e ela percebia a cada dia que ela nunca criou para si seus próprios gostos, sempre deixou os outros decidirem por ela na maioria das vezes.

Sara desenhou alguns vestidos para Gio na esperança de um dia mostrar, mas a coragem nunca lhe chegou para fazer isso. Mesmo assim uma incrível coincidência fez com que a socialite achasse seus desenhos e a vida de Sara mudou bruscamente; em pouco tempo ela tinha conseguido quase tudo o que sempre sonhou na vida, mas resolveu abrir mão do seu maior sonho para passar um tempo com a pessoa que ela menos conhecia: ela mesma!

Gente, sério, eu não me arrependo de ter feito a leitura desse livro de forma alguma. Foi uma leitura rápida, às vezes engraçada, mas, no meu ponto de vista deixou muito a desejar. Eu entendi que ela queria falar sobre a superação da personagem, mas gente, pelo amor da santa protetora das leituras, essa mulher tinha – 0 de amor próprio, ela teve toda uma vida para se conhecer, mas ao invés de fazer isso ela emendou um relacionamento atrás do outro, sempre tentando preencher o vazio que ela sentia pela falta de autoconhecimento suficiente, ela não era capaz de definir sequer o gênero musical que gostava, passou a vida se preocupando com o fato de ficar pra tia quando deveria ter se preocupado em se conhecer, saber do que gosta, como gosta, isso certamente evitaria muitas topadas em sua vida.

Mesmo assim chega o momento em que ela decide fazer isso, BOM, eu não acho que o momento era o oportuno, mas ela seguiu sua jornada de autoconhecimento, o que tem reservado pra ela nesse caminho ficou em incógnita, assim como qual seria o destino de suas outras conquistas, no momento deixadas em Stand by. Não acho que seja um gancho pra um novo livro, acho mesmo que a intensão foi fazer cada leitor definir que caminho cada coisa levaria, enfim, eu tenho as minhas conclusões do assunto, mas não posso falar porque senão será spoiler!

Vejo vocês na próxima leitura!

Beijinhos!


Comente aqui!

Helen Dutra - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018