02
fev

Resenha | Sorrisos Quebrados – Sofia Silva

Categorias: Livros

Olá, mores!

Vocês bem sabem que a leitura transcende a pessoa, né? Mas essa, essa me levou muito além! Chego a pensar que foi mágico! Então sem mais demora, vamos conversar sobre o meu último livro lido: Sorrisos Quebrados, da portuguesa Sofia Silva.

Título: Sorrisos Quebrados / Autor (a): Sofia Silva / Editora: Valentina

Páginas: 232 / Skoob: Adicione / Minha avaliação: ★★★★★

—-

—-

Sorrisos Quebrados tem três protagonistas (Paola, André e Sol), que por história de vida não deveriam nunca se encontrar, ou se conhecer, mas não foi bem assim que aconteceu.

O primeiro capítulo conta a história de Paola. O relacionamento abusivo que ela viveu foi descrito de uma forma tão intensa, que já nas primeiras folhas eu estava chorando. Roberto sempre se mostrou um príncipe aos olhos das pessoas, quando a realidade era outra quando estava sozinho com Paola.

—-

“Ele era o meu conto de fadas. Só não imaginei que o papel dele na nossa história não seria o de príncipe, mas o do pior dos vilões.”

Foi uma relação onde o abuso não era só físico, mas psicológico, muito intenso, até que ela “morre”. E gente, eu quase morro junto, ainda bem que meu coração não é tão fraco…

Seis anos depois, lá está Paola, viva (por um milagre), mas com marcas que iam além de físicas; suas marcas estavam gravadas na alma. Roberto destruiu não só sua aparência, mas também sua capacidade de achar possível ser amada e feliz algum dia na vida. Ela morava em uma clínica que tratava pessoas com problemas mentais e físicos; foi uma escolha sua viver ali, e morando lá nunca imaginou ser capaz de vivenciar algo tão forte quanto o que estava por vir.

O dia em que ela conhece André foi tão perturbador, que seu corpo e mente traumatizados, ao ver a figura daquele homem enorme não suportou e desabou. André era grande devido ter que trabalhar muito para poder dar o melhor a sua filha; ele mesmo tinha seus próprios traumas, e seu único motivo de sair da cama todos os dias era seu pequeno raio de sol, sua filha.

“Será que algum dia alguém compreenderá o quão especial ela é e amará nem que seja um pouco?”

—-

Sol era uma doce menina, linda, alegre e carinhosa, mas que tinha medo de todas as pessoas, fossem elas pequenas ou adultas. As únicas pessoas que ela permitia que fizessem parte de sua vida eram seu pai André, seus avós, seu terapeuta e a dona da clínica que frequentava. Até que ela conhece Paola, por quem ela se encanta no primeiro instante; ninguém conseguiu explicar tal reação, tudo que souberam naquele instante foi que uma poderia curar as feridas uma da outra, e assim começou a relação entre elas. Paola ficou apaixonada por Sol no instante em que a conheceu, e cada novo dia de pintura com ela era uma possibilidade nova dela conseguir curar seus traumas. Sol, por sua vez, não sentiu medo ao ver suas cicatrizes, pelo contrário, o fato de ela as possuir foi o que deu a certeza a Sol de que Paola não a machucaria.

Convivendo com Sol todos os dias, Paola passou a encontrar frequentemente André, que a olhava como se tentasse descobrir como alguém teria sido capaz de causar tanto sofrimento a alguém tão doce como ela. E vendo a forma como ele trata Sol, ela pôde perceber que apesar de seu tamanho, ele nunca usaria sua força para machucar outra pessoa.

“Ele é aquele pai que morreria mil mortes dolorosas todas as manhã se soubesse que a filha seria feliz alguns minutos.”

—-

Paola passa a se permitir ficar mais tempo próxima de André, ainda que seu coração fique batendo em sua mão cada vez que ele chega perto. Depois de conhecê-lo e ver o quão escuro ele também é por dentro, ela percebe que mesmo enorme por fora, por dentro ele está em pedaços, assim como ela.

André e Paola passam a partilhar o mesmo amor; Sol é a alegria de suas vidas, ela colore todos os dias e as noites de cada um deles, e sem saber se é pelo amor que ela sente por sua pequena filha, ou por ver nela a beleza que está oculta aos olhos de todos, André e Paola vivem noites de intenso amor, enquanto “fingem” ser tudo o que o outro precisa naquele instante. Mas o que era para ser apenas mais uma noite, acaba se tornando algo mais forte dentro dela. E aí, será que isso acaba bem, ou esse será um novo problema pra sua vida já traumática?

Seria possível para Paola ser amada e desejada por um homem, mesmo com tantas marcas em seu corpo? Para André, seria possível abrir seu coração para que novamente o amor pudesse habitar nele, sem dor, sem mágoas, ou sem arrependimentos? E Sol, um dia conseguiria deixar que outras pessoas fossem capazes de amá-la, mesmo ela tendo medo do desconhecido?

São muitas perguntas sem resposta, não acham? O que posso lhes garantir é que todas elas estão nas páginas desse livro, e que é viciante, cativante, penetrante e intenso a cada página lida. No meio do livro eu já estava “bugada”, sem saber qual o sentido da minha vida. Quando conclui a leitura estava só os farrapos que sobraram; passei dias pra me recuperar desse trauma maravilhoso, e se pudesse faria uma releitura todos os dias novamente. A personagem da Paola traz citações ao livro, que cada vez que surgiam eu ficava em estado catatônico, procurando minha cara que tinha caído no chão, era impressionante que mesmo com todos os motivos pra ela viver presa dentro de um quarto só chorando sua dor, ela resolve botar a cara pra bater e ir à luta, mesmo fraca, mesmo frágil, e trazendo pra nossa realidade, faria muitas pessoas questionarem o real motivo de desistirem de algo diante do primeiro problema. Ao ver que Sol era mais frágil que ela, ela juntou sua dor, colocou no bolso e foi lá ajudar aquela pequena, e isso é emocionante.

Por fim quero declarar que ainda estou em estado de lua de mel com essa belezinha de livro, acrescentar que essa edição da Editora Valentina está impecável e muito caprichada, e dizer a vocês que apesar de ser uma história fictícia, Sorrisos Quebrados traz muito mais pra nossa vida do julgamos imaginar; ele nos mostra que nunca, mesmo nos sentindo frágeis, devemos permitir que outra pessoa assuma o controle de nossa vida; somos nós os responsáveis pelo que fazer com cada um dos nossos dias.

“A vida não deve ser medida por “mais um dia”. Não. Ela é feita por pequenos e efêmeros momentos que mudam tudo.”

Espero que vocês aproveitem a leitura. Em breve nos encontramos aqui novamente!

ACOMPANHE AS REDES SOCIAIS DO BLOG:

Instagram ❤ Facebook ❤ Google + ❤  Pinterest ❤ Skoob ❤ Twitter ❤  YouTube


Comente aqui!

6 Respostas para "Resenha | Sorrisos Quebrados – Sofia Silva"

Lívia Madeira - 02-02-2018 (11:05)

que capa mais linda, só pela capa ja me chamou super a atenção e gostei mt de conhecer mais dessa historia

http://www.tofucolorido.com.br
http://www.facebook.com/blogtofucolorido

Responder


Day Dutra Day Dutra - fevereiro 18th, 2018 em 1:26 am respondeu:

Fico feliz que tenha gostado, é uma leitura que indico muito. Espero que você tenha a chance de lê esse livro!!

Responder


Denise Crivelli Nascimento - 08-02-2018 (23:39)

Oi
já vi resenhas positivas e negativas desse livro, mas parece ser uma bela história e com uma personagem forte e que sofreu muitos, fiquei curiosa para saber como ela sobreviveu e que bom que gostou de ler.

momentocrivelli.blogspot.com.br

Responder


Day Dutra Day Dutra - fevereiro 18th, 2018 em 1:24 am respondeu:

Sim gostei bastante, também vi inúmeras resenhas, mas acaba que vai muito pelo ponto de vista de cada leitor, eu achei a história incrível, e realmente muito forte.

Responder


jaíne - 12-02-2018 (22:16)

este livro é lindo maravilhoso eu amei foi uma das minhas leituras mais lindas ano passado e esta capa então e perfeita…

Responder


Day Dutra Day Dutra - fevereiro 18th, 2018 em 1:22 am respondeu:

Concordo plenamente com você, foi também uma das minhas melhores leituras e a capa, sem comentários né!

Responder


Helen Dutra - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018