21
ago

Resenha: A última carta de amor – Jojo Moyes

Categorias: Livros

É sempre difícil escrever uma resenha. Quando é sobre um livro que gostamos muito, fica mais complicado ainda. Esse é o quarto livro que leio da Jojo Moyes, e a cada leitura ela consegue me cativar ainda mais.

resenha a última carta de amor jojo moyes

Sinopse: Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma  série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. 

Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido – em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado -, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento.

Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico. 

resenha a última carta de amor

Logo no início do livro somos apresentados a Ellie Haworth, uma jornalista que tem um caso com um homem casado e que parece não se importar muito com ela (não tanto quanto ela se importa com ele). O ano é 2003 e ela descobre, nos arquivos do jornal em que trabalha, uma carta apaixonada endereçada a Jennifer, e logo se interessa pelo casal do romance proibido, em parte por precisar de uma matéria nova para o jornal, mas principalmente por ela mesma estar vivendo uma situação parecida.

É nesse momento que fazemos uma viagem no tempo e chegamos em 1960, quando a linda Jennifer Stirling tenta voltar a sua antiga vida, após um acidente de automóvel. O problema maior é que ela perdeu parte da memória e nem mesmo a vida luxuosa, o marido Laurence, e seus amigos mais próximos conseguem fazer com que ela se sinta menos deslocada. É quando Jennifer encontra uma carta escondida em um livro, endereçada a ela, e assinada apenas por “B”. Ela se dá conta de que tinha um amante e, a partir daí, as coisas começam a fazer sentido; por isso ela não consegue se encaixar na vida que aparentemente levava, por isso que ninguém nunca fala como aconteceu o acidente, por isso que ela não consegue amar seu marido. Jennifer então inicia uma busca pelo possível amante, e mesmo sabendo tão pouco sobre ele, está decidida a encontrar o homem por trás daquela e de outras cartas. E novamente voltamos ao tempo, dessa vez com a Jennifer apaixonada antes do acidente.

“Ele foi o amor da minha vida, mas não tenho nenhuma fotografia dele, poucas recordações. Se não fosse pelas cartas, eu poderia achar que imaginei tudo.” Página 288

Tanto Ellie quanto Jennifer viveram romances proibidos na cidade de Londres, mas em épocas diferentes. Suas histórias se entrelaçam ao longo da trama, mostrando como as duas são de fundamental importância na vida uma da outra, mesmo a história de Jennifer parecendo ser mais longa e interessante. Também somos apresentados a outros personagens cativantes como o Rory, que aparece mais lá pro finalzinho do livro e claro, o famoso “B”, autor das tão apaixonadas cartas de amor.

“Mas não existe perdão para pessoas como nós, Ellie. Você pode vir a descobrir que a culpa tem um papel muito maior no seu futuro do que você gostaria. Dizem que a paixão arde por uma razão, e, quando se trata de casos, os protagonistas não são os únicos que saem machucados.” Página 336

resenha a última carta de amor jojo moyes

O livro é esteticamente tão lindo quanto a história! Em cada início de capítulo, a autora publicou mensagens reais entre pessoas através de cartas, mensagens de texto, e-mails, cartões-postais, telegramas e até por Facebook. Tem até um trecho de uma carta da Rainha Elisabeth I. Achei muito fofo esse detalhe! Sem contar que a capa não foge da temática do livro, é uma das capas mais lindas da minha estante.

E apesar de ser um romance com 378 páginas, a leitura flui de forma rápida e leve. Consegui concluir em três noites. Nesse livro, Jojo Moyes abordou com maestria temas como família, traição, amores proibidos, encontros e desencontros. A leitura está mais do que recomendada! Não só para os fãs da autora, mas também para todos os apreciadores de um bom romance, sobretudo, para quem gosta de histórias que intercalam presente e passado.

Vou deixar linkado outros livros da autora que já li, por ordem de preferência:
Como eu era antes de você
Um mais um
A garota que você deixou para trás

ONDE COMPRAR:

AMAZON – AMERICANAS – CULTURA – SARAIVA

ME ENCONTRE TAMBÉM AQUI:

Instagram ❤ Facebook ❤ Pinterest ❤ YouTube

Beijinhos! 

Helen Dutra - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017