25
abr

Resenha | O segredo do meu marido – Liane Moriarty

Categorias: Livros

Oi todo mundo!

Quando eu participei da Turnê Intrínseca, no mês passado, acabei comprando O segredo do meu marido, por ser um dos poucos títulos que estavam com um desconto bom. Eu não sabia muita coisa sobre o livro e fugi de spoilers, mas já tinha ouvido falar muito bem da australiana Liane Moriarty. 

Título: O Segredo do meu marido / Autor (a): Liane Moriarty / Editora: Intrínseca

Páginas: 368 /  Minha avaliação: ★★★★★

Sinopse: Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta que deve ser aberta apenas quando ele morrer. Imagine também que essa carta revela seu pior e mais profundo segredo — algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você encontra essa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo…
Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar da pequena comunidade em que vive, uma esposa e mãe dedicada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia — ou uma à outra —, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela.

resenha o segredo do meu marido liane moriarty

O Segredo do meu marido é uma daquelas histórias que interliga a vida de várias pessoas a um fato só. Ele é narrado em terceira pessoa, a partir do ponto de vista de três mulheres distintas: Cecília, Tess e Rachel.

A primeira é uma dona de casa exemplar, bem sucedida num negócio de vendas de Tupperware, mãe de três meninas e esposa do belo John-Paul. Com tantos afazeres e energia, ainda sobra tempo pra ser bem participativa na comunidade local. Aparentemente, Cecília leva uma vida perfeita, mas isso está prestes a mudar radicalmente quando ela encontra uma carta no sótão de sua casa endereça a ela. Junto com a carta, escrita por seu marido, vem uma condição: para ser aberta somente na ocasião da morte dele.

Tess é casada com Will e juntos são pais de um garoto de seis anos de idade. Ela possui uma empresa de marketing em sociedade com o marido e Felicity, sua prima e melhor amiga, com quem divide tudo desde a infância. Tess nunca imaginou que a prima quisesse também o seu esposo, portanto, quando descobre que os dois planejam viver esse romance, ela decide ir com o filho para a casa da mãe, em Sydney.

Rachel é uma senhora viúva que trabalha na escola da cidade. Ela vive amargurada por não ter superado a morte de sua filha Julie, assassinada muitos anos atrás. Ela ainda é avó do pequeno Jacob, o único real motivo de alegria em sua vida. Mas até isso vai ser “arrancado” dela, pois seu filho Rob anuncia que eles vão se mudar para Nova Iorque, devido a uma proposta de emprego da esposa.

Cada uma dessas mulheres tem suas angústias e problemas pessoais, e cada uma vai levando a vida da melhor forma que consegue. Até então, o leitor não tem noção de qual ligação há entre elas, mas com a abertura da carta (sim, Cecília não respeita o pedido do marido e abre a carta com ele ainda em vida), a autora vai dando pistas e unindo as histórias.

O segredo é revelado no meio da narrativa e ele em si não é o ponto alto do livro, eu até já imaginava qual era o mistério e acredito que muitos que já leram também. O melhor mesmo vem depois. São os acontecimentos seguintes que nos deixam intrigados, curiosos, surpresos e enfim, reflexivos. “O que eu teria feito no lugar dos personagens?” Essa foi a pergunta que ficou na minha mente após concluir a leitura desse livro.

“Um único ato poderia definir uma pessoa para sempre?” Página 176

Um dos motivos por eu ter gostando tanto de O segredo do meu marido foi o fato de Liane Moriarty ter conseguido abordar com maestria as questão familiares e o relacionamento com a comunidade local. Gosto muito desse tipo de leitura mais próximo da nossa realidade, sabe? Os personagens também me conquistaram, são tão vivos, que às vezes eu tinha a sensação de estar descobrindo o segredo de um vizinho ou parente meu, o que não seria de assustar, visto que cada um de nós carrega seus próprios mistérios.

livro o segredo do meu marido

Esse foi o meu primeiro contato com a autora e gostei demais da maneira detalhista, instigante e inteligente de como ela conduziu a história. Os capítulos são curtos, alternando a visão das três protagonistas, e o final é totalmente revelador e inesperado. Cada página era uma nova surpresa e o epílogo então é de matar! Ai como eu amei aquele final! Muitos outros segredos nos são revelados, mas esses vão ficar guardados eternamente. Leitura recomendadíssima! Mas leiam na sequência direitinho pra vocês serem surpreendidos. 😉

“Nenhum de nós conhece todos os possíveis cursos que nossas vidas poderiam ter tomado. E provavelmente é melhor assim. Alguns segredos devem ficar guardados para sempre. Pergunte a Pandora.” Página 364 

 

23
mar

Resenha | O lado bom da vida – Matthew Quick

Categorias: Livros

O lado bom da vida é um daqueles livros que eu já sabia que ia gostar antes mesmo de ler. Primeiro, já tinha assistido ao filme e amado! Segundo, vi muitos comentários bons a respeito do livro. E terceiro, o projeto gráfico tá tão lindo, que é impossível não desejar esse exemplar na estante.

Título: O Lado bom da Vida / Autor (a): Matthew Quick / Editora: Intrínseca

Páginas: 256 / Minha avaliação: ★★★★★

Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um ‘tempo separados’.
Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.
À medida que seu passado aos poucos ressurge em sua memória, Pat começa a entender que ‘é melhor ser gentil que ter razão’ e faz dessa convicção sua meta. Tendo a seu lado o excêntrico (mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez.
Um livro comovente sobre um homem que acredita na felicidade, no amor e na esperança.

livro o lado bom da vida (1)

Pat é um ex-professor de história que acaba de sair de uma clínica psiquiátrica sem saber o real motivo que o levou a ser internado. Ele também não tem noção do tempo que passou no “lugar ruim”. A única coisa de que Pat tem certeza é de que sua ex-esposa, Nikki, o aceitará de volta depois do “tempo separados”, se ele for um homem mais gentil, mais magro e mais inteligente. Com o objetivo principal de recuperar sua esposa, ele tenta reconstruir sua vida na casa dos pais, ao lado de uma mãe incrível e de um pai que o ignora e cujo humor é medido de acordo com o placar dos jogos de futebol.

“Não quero ficar no lugar ruim em que ninguém acredita no lado bom das coisas, no amor ou em finais felizes…” Página 8

Praticando ser gentil em vez de ter razão e assistindo ao filme de sua própria vida enquanto a vive, Pat fica viciado em atividade física, passa a ler todos os livros que Nikki indicava aos seus alunos e carrega sempre uma dose imensa de otimismo. Ele tem a ajuda do irmão Jake, do amigo Ronny, do terapeuta Cliff e de Tiffany, que mesmo com tantos problemas, parece ser a única pessoa que verdadeiramente o entende.

livro o lado bom da vida (2)

A narrativa pode ser cansativa em alguns momentos, visto que o próprio Pat é o narrador, ou seja, você pode achar frases repetitivas, mas lembre-se de que se trata de um homem com uma mente problemática. A fala dele foi totalmente intencional e acredito que com isso, o autor conseguiu com que o leitor mergulhasse ainda mais na mente do protagonista. Há ainda um mistério a cerca do motivo pelo qual Pat foi internado e afastado de Nikki, além de algumas doses de humor, o que trouxe um pouco de leveza à história.

Eu sei que já existem várias resenhas desse livro na Internet, mas não podia deixar de comentar e indicar a vocês. O lado bom da vida é uma leitura prazerosa e diferente de tudo que já li na vida. Os personagens são tão imperfeitos, mas tão cativantes, que você vai acabar torcendo para que esse “filme da vida” tenha um final feliz. 

A versão cinematográfica também é ótima e eu adoro, mas vale lembrar que é bem diferente do livro (bem diferente mesmo!). Infelizmente, não consigo expressar em palavras exatamente quais emoções essa leitura me proporcionou. Acho que quanto mais você gosta do livro, mais difícil fica de falar sobre ele. Mas de qualquer forma, estão recomendadíssimos! Tanto o livro, quanto o filme. Espero de verdade que vocês gostem tão intensamente como eu.

“… a maioria das pessoas perdeu a habilidade de ver o lado bom das coisas, embora a luz por trás das nuvens seja uma prova quase diária de que ele existe.” Página 18

 

21
out

DICA DE LEITURA: Plutão – R. J. Palácio

Categorias: Livros

Quem já leu a história de Auggie, deve ter se interessado também por outros livros que surgiram a partir de Extraordinário, da R. J. Palácio. Foi isso que aconteceu comigo. O primeiro livro é tão bom, que fiquei super curiosa para ler Plutão, assim também como O Capítulo do Julian e 365 Dias Extraordinários (esses dois últimos estão na minha lista de leitura para esse ano ainda).

Sinopse: Em Plutão, R. J. Palacio traz a história de Christopher, o melhor amigo de infância de August Pullman, um garoto de feições incomuns que encantou leitores do mundo inteiro no romance Extraordinário.

Exclusivo em e-book, o livro alterna entre o presente e flashbacks de quando os dois meninos eram vizinhos. Plutão acompanha Chris ao longo de um dia especialmente complicado. Os pais estão se divorciando e ele está com dificuldades na escola, mas mesmo afastado do velho amigo, é relembrando alguns desafios e aprendizados que teve ao lado de Auggie que Chris encontra algum conforto. Uma linda história sobre o valor da amizade na vida das crianças, uma vivência intensa e marcante.

livro plutão - r.j. palácio

Narrado em primeira pessoa, o livro segue a mesma leveza de Extraordinário, mas desta vez através do ponto de vista de Christopher, amigo de infância de Auggie. A história toda se passa em um dia da vida de Chris, onde tudo parece dar errado, tanto na escola, quanto em seus relacionamentos com a família, amigos e principalmente com Auggie.

Como Plutão é um conto de Extraordinário, é como se fosse um capítulo do livro, curtinho, com poucas páginas, então tenho medo de acabar contando demais a vocês. O que posso dizer é que em meio à tantas confusões, Chris vai aprender a valorizar as verdadeiras amizades. E essa é a principal mensagem transmitida pela autora: “boas amizades valem um esforcinho a mais”.

A leitura está mais do que recomendada, desde ao mais jovem ao mais velho e principalmente para quem já se sensibilizou com a história fantástica de Auggie em Extraordinário. Espero que vocês tenham curtido a dica e e não esqueçam de me falar aqui nos comentários se vocês já leram ou pretendem ler. 😉

ME ENCONTRE TAMBÉM AQUI:

Instagram ❤ Facebook ❤ Google + ❤  Pinterest ❤ Skoob ❤ Twitter ❤  YouTube

Um super beijo!

Páginas1234

Helen Dutra - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018